Etiquetas

, ,

Seavra como topónimo é realmente interessante, dado que tem distintas formas segundo as línguas ibéricas que se refiram a ele. A sua etimologia poderia explicar-se como:

En opinión de Román del Cerro los antropónimos como Senabre, Sanabre, Sanabria, etc…, deben relacionarse con ESE/NABAR, del íbero ESE – “casa” y NABAR -“planicie entre montañas receptora de aguas”.

Por otra parte, según Fernández de Prada, la etimología de Sanabria nos indica los orígenes celtas de la comarca. El autor hace descender el topónimo de sena-briga, en donde el segundo elemento es celta y significa “castro” o “fortaleza colocada en alto”. Este nombre latinizado se quedó en Senabria y posteriormente en Sanabria, como hoy lo conocemos.

Seguramente ambas teorías son compatibles entre sí. Podría tratarse de un primer nombre de origen íbero posteriormente celtizado con la terminación “briga”.Algo así como “ESE-NAB-BRIGA”.

Tirado de: http://www.celtiberia.net/articulo.asp?id=115#ixzz1pDDsLQBf

Esta parece uma explicação muito plausível, onde o elemento briga céltico faz parte do topónimo, de tal forma que a forma latina original é Senabria, precisamente a forma original do topónimo tal como era usada no falar local e, em geral, em asturo-leonês. É precisamente a partir de Senabria que surgem o resto de formas que eu conheço e que vou expor aqui.

A forma castelhana Sanabria é apenas a forma primitiva com assimilação da vogal pré-tónica à tónica, isto e-a > a-a. É, portanto, um fenómeno muito simples e perfeitamente normal em romance.

A forma Seabra parece ser a forma galego-portuguesa mais antiga, com queda do /n/ intervocálico como é esperável em galego-português. No galego atual tomou-se como oficial em galego para o topónimo, enquanto em português na realidade é Seavra, que está perfeitamente documentada como apelido já desde a Idade Média. Existe, mesmo, uma povoação chamada Seavra no Brasil.

Porém, uma forma que não está recolhida em nenhures (salvo no meu O Galego Exterior às Fronteiras Administrativas), que eu próprio registei em São Cibrão de Hermisende é Xabra, que é a própria do galego de Samora (portenho) para nomear a região em questão.

Esta forma, de fonética absolutamente galego-portuguesa dá um passo avante e transforma /siabra/ em /šabra/.

Eis portanto uma só topónimo mas com variantes muito interessante: Senabria, Sanabria, Seabra, Seavra, Xabra.